Nome científico:

Genetta genetta (Linnaeus, 1758)

Nome comum:
Geneta
Família:
Viverridae

 

 

Coloração inconfundível, de um pardo acinzentado, com manchas negras por todo o corpo, que às vezes se agrupam em filas longitudinais. A cauda é espessa e com alternância de anéis claros e escuros. As genetas são mais delgadas do que um gato. O focinho é afilado e negro, com nariz e manchas suboculares brancas e orelhas grandes.

São muito ágeis e flexíveis, bons trepadores e com uma boa visão. Na deslocação por entre as árvores usam as garras semi-retrácteis e a cauda que serve como leme estabilizador. O corpo tem dimensões que rondam os 43-55 cm e a cauda pode chegar a ter o mesmo tamanho do corpo, atingindo dimensões até aos 48 cm. As patas são curtas medindo até 9 cm, e podem pesar até 2,5 kg.

Nas pegadas desta espécie observam-se, frequentemente, 4 dedos sem que as garras sejam impressas, embora, dependendo do terreno, seja possível observar a marca do quinto dedo, ou presença das marcas das garras. As pegadas têm forma circular ou elíptica e a almofada interdigital é triangular, formada por 3 lobos fundidos.

Os excrementos são muito compridos e relativamente finos, com numerosas circunvalações. Podem apresentar forma de ferradura, observando-se um tufo de ervas numa das extremidades, que termina em ponta. Frequentemente negros, quando frescos, tornam-se cinzentos ou esbranquiçados ao longo do tempo. São depositados em latrinas, geralmente em sítios proeminentes como afloramentos rochosos, árvores ou construções velhas.

 

Habitat e Ecologia 

É uma espécie generalista na escolha de habitat. É comum encontrar-se indícios desta espécie junto a afloramentos rochosos e em áreas florestais, mas considera-se que a escolha de habitat é maioritariamente influenciada pela disponibilidade de presas. Na Península Ibérica é comum em montados e olivais, ou perto de cursos de água, particularmente ribeiras com galeria ripícola bem conservada.

Apresenta hábitos solitários e noturnos; durante o dia esconde-se em tocas, matos ou rochas. O seu território pode chegar aos 5 km2.

É um predador flexível e oportunista, alimenta-se de aves e mamíferos pequenos, répteis, anfíbios, insetos e podem consumir frutos, erva e ovos. 

 

Período mais favorável à observação

Reproduz-se durante todo o ano, embora com duas épocas privilegiadas: abril-maio e agosto-setembro. As crias abandonam as tocas a partir das 8 semanas de vida pelo que, atendendo aos hábitos noturnos da espécie, o verão e início do outono serão as épocas mais favoráveis à sua observação.

 

Distribuição

Residente. Distribui-se por quase todo o continente africano, com maior incidência nas zonas de Marrocos, Argélia, Tunísia e Líbia. Na Europa, onde terá sido introduzida, está presente em toda a parte continental de Portugal e Espanha, no sul de França e nas ilhas de Maiorca, Ibiza e Cabrera.